COMPROMISSO CONSTANTE

Mais de duas décadas liderando e colaborando com projetos sociais nos deram uma certeza: vale a pena investir no conhecimento.  

O ano era 1982. O Brasil ainda vivia a ditadura militar, e a Constituição, que ainda não era Cidadã, estabelecia no seu artigo 168 que a educação era “direito de todos” e deveria se basear na “liberdade e na solidariedade humana”.

Nesse início efervescente, mas de crise econômica, o fundador do Grupo RBS, Maurício Sirotsky Sobrinho reconhecia a importância da dimensão social das empresas. “À palavra capitalismo”, dizia, “devemos acrescentar o adjetivo social”. Essa forma de pensar apenas começava a circular pelo meio empresarial no país.  

Assim, Maurício criou a Fundação RBS, com ideias para apoiar comunidades em situação de vulnerabilidade. Um ano após sua morte, em 1986, a Fundação recebeu o seu nome.

Desde então, crescemos em projetos e ações sociais, conectamos ONGs, governos e empresas.  Ao longo de nossa história, ajudamos a expandir as possibilidades profissionais de jovens, estimulamos a arte e a literatura nas escolas, fizemos campanhas de prevenção às drogas, de voluntariado. Debatemos e denunciamos a exploração sexual e os maus-tratos na infância.  Vimos na prática, com a experiência de mais de duas décadas dedicadas ao desenvolvimento de nossas comunidades, que focar em educação e conhecimento é a chave para construir a sociedade que sonhamos. Cada vez mais, temos uma certeza: o conhecimento transforma.  

Quer saber mais sobre as diferentes fases da Fundação? Navegue pela nossa linha do tempo.

Em 30 de setembro de 1982, a Fundação RBS nasce para reunir as ações sociais do Grupo RBS. O Projeto Colibri, de formação profissional e assistência médica para jornaleiros, e o Geração 21, de paternidade consciente, são marcas dessa fase inicial.

Em 24 de março de 1987, um ano após a morte do fundador do Grupo RBS, a Fundação recebe o nome de Maurício Sirotsky Sobrinho. A viúva de Maurício, Ione Pacheco Sirotsky, assume a presidência da FMSS.

O que fazer quando um morador de rua pede uma moeda? A campanha Movimento Sinal Vermelho para a Esmola passa a alertar sobre o círculo vicioso da esmola e sugeria contribuições a fundos municipais em várias cidades.

Com o Grupo RBS, passamos a adotar bandeiras de grande mobilização social. Você deve lembrar dos monstrinhos da campanha “O Amor é a Melhor Herança. Cuide das Crianças”, que conquistaram o público alertando para os maus-tratos na infância. Nos anos seguintes viriam muitas outras campanhas, como a de segurança do trânsito, prevenção ao uso do crack e educação.

A onda da vaquinha online já estava aqui em 2005, com o Portal Social, primeira iniciativa de crowdfunding para projetos sociais do Brasil. Nos seis primeiros anos, o Portal Social beneficiou 799 instituições em áreas que vão desde responsabilidade social, direitos humanos, desenvolvimento comunitário até ambiente.

Nossa campanha de prevenção ao crack cresce tanto que é criado o Instituto Crack Nem Pensar, que articula iniciativas de governo, organizações sociais e cidadãos na prevenção ao uso das drogas.

Afinados com as metas do movimento Todos pela Educação desde 2010, lançamos junto com o Grupo RBS a campanha “A Educação Precisa de Respostas”, que chamou a sociedade para debater sobre graves problemas da Educação Básica.

Lançamos uma grande estímulo para quem faz de tudo para despertar nos jovens o gosto pela leitura e pelo saber: o Prêmio RBS de Educação – Para Entender o Mundo. Em seu primeiro ano a premiação mobilizou mais de 900 professores e educadores a enviar seus projetos e contabilizou mais de 7 mil inscritos em um curso online para formar mediadores de leitura.

O ano também marcou a volta dos simpáticos Monstrinhos RBS, que voltaram dez anos depois para falar de educação com o slogan “O Amor é a Melhor Herança. Educação para as Crianças”.

Um dos projetos mais bacanas deste ano foi o Go Code, que ensina linguagem de programação de computadores a alunos de escolas públicas de Porto Alegre. Os professores são funcionários de várias áreas do Grupo RBS, marcando o compromisso da empresa com o voluntariado corporativo.

Concentrando as energias para além da educação formal, pensando em conhecimento em sentido abrangente. Com esses objetivos, foram construídos o game Logus – A Saga, que ressignifica conceitos da educação através dos games. Logus – A Saga ganhou o Prêmio Colunistas deste ano. Em novembro deste ano foi realizada a Festa do Conhecimento, no Auditório Araújo Vianna, com milhares de pessoas de todo o Estado em uma celebração da educação.