Desde pequenos ouvimos o termo “bilíngue”, e normalmente relacionamos a expressão à pessoas que falam dois idiomas, bem como ao ensino de inglês, ou de qualquer outra língua estrangeira, como o espanhol, francês ou alemão. Entretanto, não é exatamente neste tipo de ensino bilíngue que a professora de geografia, Carmen